sábado, 30 de outubro de 2010

A BANDEIRA NACIONAL

O acto simbólico da mudança de bandeira de uma embarcação é sempre um momento de grande jubilo. A "alegria" expressa no rosto do representante do "Cecilia A" ao receber a bandeira nacional, é o espelho da verdadeira tristeza em que mergulhámos neste País.

Foto em 28.10.2010: cortesia de José Infante Amigo e leitor deste Blog

Atuneiro "Progresso e Futuro"

Foto do moderno atuneiro "Progresso Futuro"

Propriedade da empresa Silva & Calaça, com sede na R. A. da Madeira, tem as seguintes características:
Arqueação Bruta:258t
Comprimento Fora a Fora:32m
Comprimento entre Perpendiculares: 27.70m
Boca:8.20m
Calado:4.20m
Potência Motor:1000bhp
Velocidade Máx.:12knots
Capacidade de Pescado:150t

Este atuneiro, irmão mais novo do atuneiro Azimute, esteve no porto da Madalena em meados do mês de Setembro.

Cortesia de Bruno Ferreira

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Carreira de Mercadorias

Chegada do n/m Lusitânia às 14:50 da ligação Horta - Madalena com automóveis e carga diversa.

Foto em 29.10.2010

Ainda o Sargaço no Porto Velho






Com algum aparato devido à presença dum dispositivo policial da PSP e Policia Marítima, deslocou-se à rampa do porto velho da Madalena pelas 10:30 da manhã uma giratória de rastos de grande capacidade e dimensão a fim de continuar os trabalhos de remoção de sargaço e lodos deste espaço portuário.

Os trabalhos prosseguem com a supervisão do Delegado da APTO Sr. Terra , encarregado da empresa Tecnovia Sr. Victor Soares e com a presença de muitos espectadores e “entendidos na matéria”

Registe-se que a APTO, S.A. tem vindo a fazer um enorme esforço no sentido de menorizar esta situação de mau-cheiros que bastante transtorno tem causado.

Fotos em 29.10.2010 (10:30 h)


quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Autonomia

Com o registo FN-1625-C e propriedade de armadores madeirenses, foto da traineira "Autonomia" hoje (28.10) no porto da Madalena

"A obra" já tem face visivel

Já se preparam escritórios e estaleiros para as obras do porto da Madalena

Entretanto já começam a chegar as máquinas também.

Fotos em 28.10.2010

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O Navio "Terra Alta"

Terra Alta em construção (1947)

Terra Alta na Horta em 1952 após a substituição dos motores

Acidente do Terra Alta nas Velas em 1955

Alterações do Terra Alta em Santo Amaro após a integração na Transmaçor

Terra Alta imobilizado na Horta em 1994 antes da sua ultima varagem na Madalena

Terra Alta varado no estaleiro do porto da Madalena em 2000

O desmantelamento do Terra Alta na Madalena a 3 de Junho de 200o

Restos do Terra Alta depois de queimado junto ao campo de futebol da Madalena


A 20 de Abril de 1946 José Serpa Diogo encomenda a Manuel Joaquim Melo em Sto Amaro a construção do navio “Terra Alta” orçamentado em 1400 contos. Em 1947 é lançado à agua com o registo H-24-TL, um comprimento de 30,33 mt, boca 5,58, pontal 2,83, uma tonelagem bruta de 154,73 e com 2 motores Alfa Romeo de 140 HP que lhe permitiam um andamento de 12 mph. A 11 de Abril de 1949 José Diogo vende o navio “Terra Alta” à Empresa Açoriana de Transportes Marítimos pelo mesmo valor de 1400 contos.
Os jornais da época “Telegrafo” e “Correio da Horta” referiam-se ao Terra Alta como uma moderna unidade que poderia transportar 100 passageiros “magnificamente instalados pois era dotado de beliches para 16 pessoas e bancadas estofadas para os restantes e possuía um bar restaurante para fornecer bebidas e comidas...”.
Em 1952 os motores Alfa são substituídos por 2 Deutz de apenas 102 HP, com nova substituição em 1960 por 2 motores da mesma marca mas com 150 HP
Em 8 de Setembro de 1955 o Terra Alta após escala no porto de Velas com destino ao Cais do Pico e Horta, numa manobra menos feliz rombou junto à saída voltando novamente ao porto descarregando os passageiros e afundando-se atracado. Após a operação de salvamento, foi rebocado para a Horta pelo “Cachalote” e recuperado.
Na década de 60 o Terra Alta embateu numa baixa junto à costa norte do Pico acabando por se afundar no porto da Madalena.
A 21 de Julho de 1975, no porto da Horta, sofreu um incêndio na casa de máquinas tendo sido rapidamente combatido pelos Bombeiros Faialenses e pelas traineiras Velas e Baia de Velas.
Em Outubro de 1979 substitui os motores Deutz por 2 Cummins de 365 HP cada.
Em 88 é integrado na frota da Transmaçor e volta a Sto. Amaro para sofrer novas e infelizes alterações. Volta, mas desta vez, ao canal Pico-Faial como navio de passageiros. Deslastrado de carga e com muitos passageiros no convés e deck superior, o resultado foi muito mau...
Em 1995 foi varado no porto da Madalena. Após anos de imobilização foi desmantelado a 3 de Junho de 2000 e posteriormente queimado.
Fontes: "Dos Barcos de Boca Aberta aos Navios a Vapor" (Dr. Manuel Gaspar), "Maresias II" (Amilcar Quaresma)

Carreira das 10:30 - Cruzeiro das Ilhas

Com um movimento já bem diferente da época alta, este é o registo da carreira das 10:30 efectuado pelo Cruzeiro das Ilhas.

Foto em 27.10.2010 (10:35 h)

Autoridades da Marinha no Porto Velho


Hoje (27.10) pela manhã, estiveram de visita ao porto velho da Madalena o Sr. Capitão do Porto da Horta e outras autoridades da mesma capitania que reuniram no local com o Delegado da APTO, para se inteirarem da situação que tem vindo a afectar este espaço portuário nos últimos 15 dias.

Entretanto prosseguem os trabalhos de remoção de sargaço na zona da beira d'água .

Fotos em 27.10.2010 (11:40)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Esta vida de marinheiro...

video

Imagens espectaculares de um rebocador e um navio de guerra com ondulação extrema.

Cortesia de GM, amigo e leitor deste blog

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

ALBUM FOTOGRÁFICO - Sargaço

Foto de 1881 na antiga rampa do porto da Areia-Larga, mulheres e crianças junto às medas de sargaço que iria ser utilizado na fertilização das terras.
A julgar pelo ar descontraído que as pessoas mostram na foto, este sargaço não deve ser da mesma "qualidade" daquele que actualmente impesta o porto velho da Madalena.


Intervenção de Limpeza


Ao final da tarde de hoje, num ambiente indescritível de mau cheiro, uma máquina requisitada pela APTO e um camião da Secretaria Reg. Obras Publicas iniciaram a remoção do sargaço que se encontrava junto à beira d'água.

Fotos em 25.10.2010 (18:45 h)

A GRANDE "FOSSA"

Desde a passada quinta-feira dia 14.10.2010 sente-se em toda a área circundante do porto velho da Madalena um cheiro insuportável, pestilento e nauseabundo. Há quem fale em algas, fenómenos vulcânicos, descarga de fossas, pasta de queijo entre outras coisas. Até outros, com espírito mais sacaninha, já chamam a zona histórica da Madalena de... "Merdaleja". Uma coisa parece certa, passados 11 dias o cheiro não abranda e começa a aborrecer e incomodar quem cá vive, trabalha ou nos visita.

Chegada do Director dos Assuntos do Mar e Presidente da APTO, S.A.

Jornalistas e curiosos

Aspecto nojento das águas

Director F. Cardigos (à esquerda) e Eng. Fernando Nascimento (à direita)

Hoje, pelas 16 horas, deslocaram-se à Madalena para uma conferencia de imprensa o Director Regional dos Assuntos do Mar Frederico Cardigos e o Eng. Fernando Nascimento, presidente da APTO, S.A.
Segundo o Sr. Director "há que manter calma e serenidade pois todo este fenómeno não passa da presença de algas levantadas pelo mau tempo e depositados no porto velho".
A explicação parece não ter convencido jornalistas e curiosos.
Entretanto "porto da Madalena" sabe que virá uma máquina remover as algas da beira d'água.

Fotos em 25.10.2010 (16:00 h)

sábado, 23 de outubro de 2010

"JANELAS" DO MAR



Mais um temporal e a "obra" fica concluída.

Fotos em 23.10.2010

Frota Atuneira Picoense

Estaleiro do porto da Madalena 1989


Frota da Cofaco em 1989

As fotos recordam os tempos áureos da frota Picoense para a pesca do atum.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Depois da Tempestade...

... a bonança!

Fotografia tirada hoje 22.10.2010 às 12.30 h na ponta do molhe do porto da Madalena.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

ALBUM FOTOGRÁFICO - O IATE SANTO AMARO

O Santo Amaro de 1946

Santo Amaro em 1970

O Santo Amaro ao lado do Espirito Santo a ser pintado de branco (Estaleiros de Santo Amaro1978)

O Santo Amaro já navegava no arquipélago em 1897 como caíque. Em 1915 sofreu alterações de acordo com um desenho vindo da América enviado por Manuel Nunes e passou a iate. Também por essa altura foi-lhe introduzido um motor auxiliar. A embarcação passa para a posse da Sociedade de Navegação Santamarense cujos maiores accionistas eram Manuel Morais e Agnelo Alvernaz. A determinada altura dos anos 20, o seu mestre terá ficado tuberculoso e impedido de continuar a trabalhar no iate e pediu que pintassem o barco de preto.


Em 1946 volta a sofrer alterações pela mão dos mestres José Costa e José Joaquim Alvernaz, cresce o casario e a embarcação passa a ter 22,60 de comp., 4,95 de boca e uma arqueação bruta de 57,14 ton´s.

Em 1955 por despacho do Ministro da Marinha fica limitado ao Grupo Central, portanto, impedido de viajar até S. Miguel.

Outras alterações aconteceram, uma em 1959 e outra em 1978 passando a ter 24,95 de comprimento e 5,60 de boca e volta a ter casco branco. No final dos anos 70 era seu armador Tomás Zeferino Pereira.

Já em meados da década de 80, Zeferino vendeu o iate a João Amaral um emigrante luso canadiano. Aqui, esta embarcação entra num período menos bom da sua já longa vida.

Pelas 14.30 do dia 11 de Abril de 1986 o Santo Amaro chega ao porto da Praia da Graciosa com um carregamento de postes, e, perante avisos de temporal, deixa o porto e tenta voltar à Terceira mas já não conseguiu ultrapassar a ponta do carapacho devido à fortíssima ondulação.O mestre viu-se então forçado a arribar ao porto da Graciosa, coloca o ferro no fundo para evitar ser atirado contra o cais mas acabou por bater violentamente com a popa abrindo um grande rombo. Às 19.30 de dia 11 de Abril de 1986 desaparece para sempre o centenário iate Santo Amaro, muito ligado ao Pico e às suas gentes e que inúmeras vezes escalou o porto da Madalena.


A travessia do Canal

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

O RUÍDO

Com uma grande influencia do famoso quadro "O grito" do norueguês Edvard Munch, datado de 1893, e fortemente inspirado pelo barulho ensurdecedor das máquinas a trabalhar nas obras do porto da Madalena, em primeira mão a belíssima obra “O RUÍDO”, um quadro patrocinado pela APTO S.A. e premiado pela S.R.Economia do Governo dos Açores.


Le Grand Blue

O Iate "Le Grande Blue" está entre os iates maiores do mundo. Trata-se de um dos três iates que foram propriedade de Abramovich o russo multimilionário dono do clube Chelsea e antigo patrão de José Mourinho. O iate foi construído em Bremen na Alemanha e tem 117 metros de comprimento e 17 metros de boca e uma máquina de 3600 cavalos. O seu equipamento inclui um helicóptero, um grande veleiro na coberta e um submarino para explorações subaquáticas. No inicio de 2008 Abramovich ofereceu este megaiate ao seu amigo de infância Eugene Shvidler, gestor da sua fortuna e actual proprietário desta fabulosa embarcação.

Foto em 20.10.2010 no canal Pico-Faial

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Atuneiro Génova

Com um acumulado de 510 ton´s o Génova de Carlos Ávila encerrou a sua actividade de pesca por este ano. Entretanto, encostado no porto da Madalena, prepara-se para viajar na companhia de outro atuneiro da família, o Amanhecer, até aos estaleiros navais de Peniche onde as duas embarcações irão beneficiar de vários melhoramentos.
O atuneiro Amanhecer de Ávila e Pescas obteve um acumulado de 810 ton´s.

Foto em 19.10.2010

N/M "CECILIA A" A SECO



Desde a manhã de ontem (18.10.2010) que já se encontra em seco na rampa do estaleiro da Naval Tagus no Seixal o navio "Cecília A" da empresa Barcos do Pico. O navio vai ser pintado com as cores tradicionais da empresa, casco preto, casario branco e chaminé amarela e paralelamente será submetido às inspecções das autoridades do IPTM.

Foto enviada por MMS em 18.10.2010 cortesia de Luís Tomás

Fenómeno Estranho



Desde o mau tempo uma estranha faixa branca delimita a zona da preia-mar no porto velho da Madalena. Fenómeno estranho ou poluição?

Fotos em 19.10.21010

Pesca do Atum

Ainda se pesca atum "bonito" nos mares dos Açores. Na foto a traineira "Atlântico Nordeste" PD-650-C, propriedade de armadores micaelenses a descarregar 14 ton´s no porto da Madalena

Foto em 19.10.2010 (12:30 h)

Cruzeiro do Canal


Com o alto patrocínio da Atlanticoline (empresa pública regional), prosseguem as obras de requalificação do Cruzeiro do Canal no estaleiro da Naval Canal no porto da Madalena.

Fotos em 19.10.2010 (12:30 h)