quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Memórias - O porto e o Desporto

As ligações regulares entre o porto da Horta e o porta da Madalena iniciadas no inicio da década de 20 com a frota dos "Lourenços", deram um forte contributo para o desenvolvimento da nossa vila ao nível comercial, dos alojamentos e até na distribuição de correio. Na época já haviam 2 ligações diárias com alguns reforços pontuais no Verão.
Em 1950 é criada em escritura pública a ELP (Empresa de Lanchas do Pico) que herdando as concessões de serviço dos "Lourenços" mantiveram as lanchas Calheta, Espalamaca e Velas. O numero de carreiras aumentou passando para 3 carreiras diárias no Inverno e 4 carreiras no Verão. A Madalena passou a ser a grande porta de entrada da Ilha do Pico. 
O desporto não ficou indiferente a este desenvolvimento gerado pela actividade portuária. Então por cá começaram a desfilar equipas de futebol da ilha vizinha, S. Jorge, Terceira, S. Miguel e até das Flores o Boavista em 1970. Da América do Norte também apareceram os "Bristol Soccer Club". Quase todos levavam na bagagem a imagem duma ilha bonita e uma derrota desportiva (estou a lembrar-me do Angrense em 1970, levou 6). Para grandes embates desportivos teria que haver uma grande equipa. Abaixo a foto da equipa do CRP da Madalena da época 69/70, provavelmente uma das melhores equipas dos tempos do campeonato da FNAT.
Em cima: Carlos Goulart, Libório, Noia(?), Fernando Maiato, Victor e João Marcos;
Em baixo: "Pevita", Cesaltino, Silveira, Baptista e Manuel Augusto. 
Esta excelente equipa do CRP da Madalena era superiormente comandada do ponto de vista técnico por um homem com uma visão de futebol muito avançada para a época chamado Manuel Gonçalves dos Santos e tinha como presidente Manuel Cristiano Fraga Bettencourt e Simas.