segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Canal movimentado


"Expresso do Triângulo", "Cecília A" e "Cruzeiro do Canal"

Enviado por A. Dutra

sábado, 28 de setembro de 2013

Porquê "Mestre Simão"?

O Historiador Francisco Medeiros na sua habitual rubrica no Jornal do Pico intitulada "Cronicas do Cais" recorda quem foi o mestre Simão...


 Texto de Francisco Medeiros in "Jornal do Pico", edição de 27/09/2013

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Mestre Simão - Testes de mar

A primeira das duas embarcações encomendadas pelo Governo dos Açores para operarem no grupo central, "Mestre Simão", já fez testes de mar e "porto da Madalena" soube que as provas de velocidade, comportamento e estabilidade apanharam nota positiva.
Abaixo publico a reportagem fotográfica das provas de mar...

Clique em ler mais para reportagem completa

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ligação de mercadorias do Triangulo

Após ter ficado no porto da Horta devido ao mau tempo que se fez sentir nos últimos 2 dias no grupo central, publico alguns registos fotográficos da escala do navio Cecília A no porto da Madalena e partida para Velas de S. Jorge.

Clique em ler mais para reportagem completa

Funchal na Horta


O Funchal, o mais bonito e elegante navio da marinha mercante portuguesa, está hoje no porto da Horta. Refira-se que o navio foi submetido a uma remodelação e modernização quase total. O Funchal tem como actual armador a "Portuscale Cruises" cujo principal accionista é Rui Alegre. "Porto da Madalena" deseja que esta seja a primeira de muitas escalas em portos Açoreanos. 

Fotos em 25.09.2013 por A. Dutra
Ficha técnica por Paulo Peixoto
Nome: FUNCHAL.
IMO: 5124162.
Indicativo de Chamada: CSBM.
Numero de MMSI: 255971000.
Bandeira: Portugal.
Porto de Registo: Madeira.
Operadores: SCMA- Lisboa, Portugal.
Ano de Construcao: 1961.
Estaleiro: Helsingor Skibsvaerft og Maskinbyggeri A/S- Helsingor, Dinamarca. Casco#353.
Numero de Conves: 3.
Comprimento Fora a Fora: 152,65 metros
Comprimento entre Perpendiculares: 138,50 metros
Boca Maxima: 19,08 metros.
Pontal: 9,15 metros.
Calado: 6,32 metros.
Altura: 39,00 metros.
Deslocamento: 8,870 toneladas.
Arqueacao Bruta: 9,563 toneladas.
Arqueacao Liquida: 3,759 toneladas.
Porte Bruto: 2,975 toneladas.
Numero de Cabines: 241.
Numero de Camas: 570.
Numero de Tripulantes: 165.
Gruas: 4 de 3 toneladas cada.
Potencia de Maquinas: 2X Werkspoor (Holanda) 10,002 hp (7,356 kw).
Velocidade de Cruzeiro: 14,50 nos.
Velocidade Maxima: 17,00 nos.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Inverno à porta!

O mau tempo voltou trazendo ao canal ventos de Oeste de 70 Km's e ondulação de Noroeste a rondar os 5 metros. Praticamente todos os utentes dos pontões do porto velho da Madalena vararam as suas embarcações por motivos de segurança. Ficou apenas um resistente, a embarcação "Picaroto".

Fotos em 24.09.2013   

sábado, 21 de setembro de 2013

Paulo da Gama

Saída do porto da Horta do navio Paulo da Gama dos TMG pelas 13:00 quase em simultâneo com o "Cecília A". As fotos são de ontem 20-09-2013 e foram captadas por António Dutra.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Açoriana

Traineira "Açoriana" a descarregar bonito ao fim da tarde de ontem no porto da Madalena.

Fotos em 19.09.2013
Ficha técnica por P. Peixoto
Nome: ACORIANA,
Indicativo de Chamada: CUWP8.
Matricula: H-227-C.
Porto de Registo: Horta
Ano de Construcao: 2013.
Estaleiro: Estaleiros Navais do Guadiana-Vila Real de Santo Antonio, Portugal.
Data de Entrada ao Activo: 31/07/2013.
Construcao de Casco: Fibra de Vidro
Comprimento Fora a Fora: 14,00 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 11,94 metros.
Arqueacao Bruta: 22,19 toneladas.
Potencia de Maquina: 96,00 kw.
Tipo de Engrenagem Principal: Linhas de Mao e Linhas de Vara.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Joselisa

O Rodman 1100 com o nome de Joselisa é mais uma aposta da Picosport para o mergulho e observação de cetáceos. A Picosport de Frank Wirth possui actualmente uma frota residente de 5 semi-rígidos, o catamaran Reefcat e o mono casco Joselisa.

Fotos em 19.09.2013

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Testes ao Cabo no Corvo


No Corvo efectuaram-se esta tarde os primeiros testes eléctricos ao cabo submarino de fibra óptica. Na foto pode ver-se as 12 fibras a saírem do tubo de cobre que funciona simultaneamente como protecção e condutor eléctrico.

Foto em 18.09.2013 por J. Laranjo

Cecília A


Saída para a Horta do "Cecília A" para a ligação diária de mercadorias no canal. O navio está temporariamente sob o comando de mestre Baptista Medina que substitui mestre Luís Tomás que se encontra em gozo de férias merecidas. 

Fotos em 18.09.2013

Primeiro dos 2 navios da Atlanticoline em testes

Fonte: RTP Açores

Lusitânia no Corvo

O navio Lusitânia saiu esta manhã cerca das 07:30 para mais uma ligação Flores Corvo transportando nos porões as protecções dos cabos submarinos de fibra óptica. Nas imagens também vemos o catamaran de Norberto (diver) que está a participar nas operações de lançamento.


Fotos de J. Laranjo em 18.09.2013

terça-feira, 17 de setembro de 2013

IT Interceptor no Corvo

Clique em ler mais para reportagem completa

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Ponta da Barca

Registo do navio Ponta da Barca dos TMG esta manhã no porto da Madalena com algumas dificuldades em arranjar espaço para atracar.

Foto em 13.09.2013 (sexta-feira)

terça-feira, 10 de setembro de 2013

IT Interceptor em PDL

Chegou esta manhã cerca das 08:00 ao porto de Ponta Delgada o navio IT Interceptor que vai lançar a partir do dia 13 deste mês o cabo de fibra óptica às ilhas Ocidentais. Entretanto a instalação dos terminais ópticos para ligação aos clientes (OLT's) está prevista para a Madalena em 27 de Setembro e para as ilhas das Flores e Corvo durante o mês de Outubro.

Foto em 10.09.2013
Ficha técnica do navio pelo n/colaborador Paulo Peixoto
Nome: IT INTERCEPTOR.
IMO: 8506062.
Indicativo de Chamada: 8PVK.
Numero de MMSI: 314283000.
Bandeira: Barbados.
Porto de Registo: Bridgetown.
Operadores: IT International Telecom Inc- Kirkland, Quebec, Canada.
Ano de Construcao: 1988.
Data de Entada ao Activo: 20/01/1988.
Estaleiro: Astilleros de Santander SA (ASTANDER)- El Astillero, Espanha. Casco#167.
Construcao de Casco: Ferro.
Comprimento Fora a Fora: 114,03 metros.
Comprimento entre Perpendiculares: 99,01 metros.
Boca Maxima: 18,55 metros.
Pontal: 11,82 metros.
Calado: 6,00 metros.
Arqueacao Bruta: 7,374 toneladas.
Arqueacao Liquida: 2,212 toneladas.
Porte Bruto: 3,000 toneladas.
Numero de Tripulantes: 89.
Potencia de Maquinas: 7,203 hp (5,298 kw).
Velocidade de Cruzeiro: 15,83 nos.
Potencia de Geradores: 1,552 kw.
Numero de Thrusters: 2.
Nomes Anteriores: Atlántida (1988-2003) e Trinity Supporter (2003-2008).

domingo, 8 de setembro de 2013

Postal


Foto em 07.09.2013 às 17:25, hora confirmada pelo relógio da igreja de Santa Maria Madalena

Baleias Expresso

Também nesta sexta-feira dia 06 de Setembro esteve por cá outro catamaran, o "Baleias Expresso" propriedade de José Azevedo (Peter).

Expresso do Triângulo

Já há alguns dias arredado do nosso porto, o "Expresso do Triângulo" reapareceu no final da tarde de sexta-feira (06-09-2013) a fazer escala na sua viagem às Velas.  

Baia da Horta

A traineira "Baia da Horta" ao inicio da tarde de sexta-feira (06.09.2013) em descarga no porto da Madalena. Registe-se que esta traineira é uma das últimas resistentes da frota azul construída nos estaleiros de Santo Amaro e tem sido das mais bem sucedidas nas safras dos últimos anos.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Que é feito das lanchas do Pico

Espalamaca
Calheta
Algumas das peças que fazem a história do transporte marítimo no canal Faial-Pico e Pico-S. Jorge, de que são exemplos as célebres lanchas “Espalamaca” e “Calheta” e que saíram de serviço há décadas, em bom estado, quando foram substituídas pelos “Cruzeiro do Canal” e “Cruzeiro das Ilhas” continuam a apodrecer em cima do cais da Madalena do Pico. Já aqui publicámos várias reportagens, editoriais, artigos de opinião de colaboradores, a imprensa do Pico também se tem preocupado sobre o estado calamitoso do que resta dessa História, quando o calor apertou, chegou a haver iniciativas políticas que apontavam no sentido de uma solução, mas, depois o Outono chega todos os anos e as iniciativas arrefecem.... e as embarcações vão ressequindo ao sol, em cima do cais, a ponto de já não se saber se ainda valerá a pena recuperar o quê. Recuperar a História, só por si, seria um bom motivo para não deixar que aquelas embarcações se transformem num monte de madeira para consumir numa qualquer fornalha da incúria. A melhor forma de lembrar a odisseia dessas lanchas do canal seria dar-lhes uso e pô-las ao serviço do turismo, por exemplo. Muitos dos visitantes dariam bom dinheiro para conhecer a história desses meios de transporte e a mesmo tempo que usufruiriam de um passeio, no meio de uma tarde solarenga, degustando um bom verdelho e uma lasca de queijo do Pico ou de S. Jorge. Acresce que a recuperação (acaso seja possível) ou a construção de réplicas usando as ruínas existentes como modelo, poderia e deveria ser feita no que resta de estaleiros do Pico, arregimentando os artífices que ainda sobrevivem e que podem passar testemunho a outras gerações.
Não haverá uns dinheiritos da Europa para projetos desta natureza? Não se poderá dar a volta ao texto e convencer os mais incrédulos de que vale a pena recuperar esses pedaços de História, antes que desapareçam por completo e, então, já nem para modelo sirvam? Não haverá autarquia que pegue a sério nesta questão e não mais a deixe da mão?
Cá por nós, nem que seja uma vez por ano, não deixaremos de falar no assunto, de bater nele como se fosse numa parede sem eco. Não será para descarregar a consciência, mas a nossa maneira de sentir que somos lestos a deitar para o lixo pedaços da nossa História, um pouco da nossa identidade e a aplaudir os novos brinquedos que estão a chegar... até um dia os jogarmos no mesmo destino.

Editorial do "Diário Insular" em 04-09-2013
Fotos de Bruno Rodrigues