quarta-feira, 24 de junho de 2015

André e Tiago

Traineira "André e Tiago" a descarregar hoje (24/06/2015) para o Entreposto de frio da Lotaçor no porto da Madalena.

terça-feira, 23 de junho de 2015

LUSITÂNIA

                Lusitânia esta tarde ( 23/06/2015)  no porto de Lajes das Flores.

Fotos de Josė Capitão

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Recortes - Baleação na "Magdalena"

Noticias da baleação no jornal "O Pico" em Outubro de 1885...

e Agosto de 1886

Estes recortes de grande valor histórico foram enviados pelo nosso leitor José Garcia da cidade da Horta a quem porto da Madalena agradece

quinta-feira, 11 de junho de 2015

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Cruzeiro das Ilhas

O Cruzeiro das Ilhas foi colocado a nado na passada sexta-feira (05/06/2015) depois de uma longa permanência nos estaleiros da Naval Canal no porto da Madalena. De realçar que foi restituído ao navio o esquema de pintura original o qual é na minha opinião muito mais interessante.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Acidente de S. Roque


Segundo relatório técnico do GPIAM - Gabinete de Prevenção e de Investigação de Acidentes Marítimos pode concluir-se que a causa direta da quebra do cabeço se deveu à ocorrência de um esforço pontual e significativo da tração dos cabos do navio sobre o cabeço derivado de uma solicitação brusca induzida ao navio pela ondulação que se fazia sentir ao longo do cais. 

Como fatores contributivos para o acidente podem identificar-se: 
 A ausência continuada de manutenção (aos longos dos mais de 30 anos de existência e trabalho dos cabeços) por parte da empresa Portos dos Açores, S.A. aos equipamentos de amarração implantados nos cais dos seus portos, em particular no porto de S. Roque; 
 A localização da fratura parcial anterior existente no cabeço que comprometia em muito a sua capacidade de resistência ao esforço de tração exercido pelos cabos durante a parte final da manobra de atracação da popa do navio à rampa; 
 O posicionamento incorreto dos cabeços para utilização pelos novos navios Ro-Ro (Gilberto Mariano e Mestre Simão) que, de uma forma muito mais intensiva, desde março de 2014 passaram a demandar este porto e a ter de utilizar o cabeço em causa para a sua amarração obrigando ao uso de cabos de comprimento mais curto que o adequado; 
 A exposição à ondulação vinda do alto, a que os navios atracados no cais do porto de S. Roque estão sujeitos, numa janela compreendida entre as direções NNW e E, e que entra no porto correndo ao longo do cais sem que haja amortecimento significativo da energia transportada pelas ondas. 
 A utilização pelo “Gilberto Mariano” de cabos exageradamente sobredimensionados (bitola) no seu esquema de amarração; 
 A metodologia que tem de ser adotada pelos navios ferry para atracar à rampa, em particular quando existem já navios de comércio atracados ao cais, que obriga a que a aproximação ao cais se faça em marcha a ré para passar em primeiro lugar os lançantes de popa ao cais de modo a que se possa concluir a manobra em segurança;

Relatório Público da responsabilidade do GPIAM

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Transmaçor transportou 416.527 passageiros em 2014...

e abandona (temporariamente) o porto de S. Roque no novo horário de Verão.

Transmaçor deixa de operar em São Roque do Pico por falta de segurança A empresa pública açoriana de transporte marítimo Transmaçor transportou 416.527 passageiros e 5.338 viaturas no ano passado entre as ilhas do grupo central dos Açores.
De acordo com os dados estatísticos agora revelados pela empresa, o número de passageiros aumentou 5,5% em relação a 2013, quando a Transmaçor tinha transportado 393.523 pessoas.
A rota com mais movimento continua a ser o canal Faial/Pico, por onde passaram mais de 351 mil passageiros num ano, mais 3,4% do que em 2013.
A empresa refere que durante o mês de agosto chegou a transportar, entre o Faial e o Pico ("linha azul"), mais de 60.500 passageiros, o equivalente a uma média diária de quase duas mil pessoas.
Na "linha verde", que liga as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, a Transmaçor transportou 60.726 passageiros no ano passado, tendo registado um aumento de quase 11% relativamente a 2013.
Já na "linha lilás", inaugurada em 2014, que une os portos do triângulo (Faial, Pico, São Jorge) e a ilha Terceira, entre meados de junho e meados de setembro, foram transportados 4.562 passageiros, numa operação que inclui apenas duas viagens semanais.
A Transmaçor iniciou também em 2014 o transporte de viaturas a bordo de dois navios novos, tendo registado, entre o mês de março (altura em que os dois barcos iniciaram a operação) e dezembro o embarque e desembarque de 5.300 veículos.
A empresa iniciou hoje o seu horário de verão, que contempla um reforço das ligações entre o Faial e o Pico.
A administração da Transmaçor anunciou ainda que vai deixar de operar no porto de São Roque do Pico, nas viagens entre as ilhas do triângulo, por "não oferecer, de momento, condições de operacionalidade", fazendo substituir a escala pelo porto da Madalena.
A decisão resulta do acidente mortal ocorrido em novembro do ano passado com um passageiro da Transmaçor, que foi atingido por um cabeço de amarração que rebentou do cais de São Roque.

fonte Antena 1

Azores Fringe 2015


A abertura do Azores Fringe Festival foi com fogo no Terminal Marítimo da Madalena do Pico. 

Neste passado fim-de-semana, centenas de pessoas juntaram-se para lançar o festival internacional de artes.

Artista João Matos arrancou o evento cuspindo fogo na praça da Gare Marítima, onde bailarinas acompanhadas pelo saxofonista Daniel Pena e DJ Rudy Neves executaram vários momentos memoráveis. Coreógrafa Sofia Sousa liderou mais de uma dezena de jovens em improvisação e na obra do compositor Helder Betterncourt, The Rise 2351m.

Depois da apresentação de rua, foi a vez de mostrar o trabalho do fotografo Davide Sousa. Sessenta imagens levam o espetador numa viagem a todas as localidades da ilha montanha. De certeza vai causar muitas questões, mesmo pelos próprios residentes, para que local de onde algumas fotos foram conseguidas. Dentro do próprio Terminal Marítimo os passageiros a embarcar e desembarcar serão recebidos com esta festa de imagens deliciosas da ilha do Pico. A exposição também é possível ser vista da galeria de entrada e parte através da rua, e estará patente até ao dia 30 de Junho.

O Azores Fringe faz parte do movimento internacional que inclui cerca de 300 festivais no mundo. Deles, só o Azores Fringe recebeu o prémio de "festival mais remoto" pela entidade World Fringe. Assim, nos próximos 30 dias açorianos e visitantes podem desfrutar de arte e artistas em mais de 110 eventos em 12 municípios de 7 ilhas dos Açores. 
Texto e imagens: Mirateca Arts